domingo, 23 de dezembro de 2012

Poesia  de Baú

Por ti enlouqueci  
Certo e errado são névoas
Beira de Estrada
Entregar o corpo
A alma longe
Beira o infinito
Entregar a alma
O corpo em segurança
À beira do precipício
Mas te quero
E à beira da loucura
Perco a noção
Um mergulho dolorido, incerto
Em uma página com
Borboletas rosas nas margens...


Nenhum comentário: